Há uma cena muito instrutiva no filme Star Wars, The Empire Strikes Back. Yoda está instruindo Luke Skywalker em como usar a Força. Ele pede a Luke para recuperar sua nave espacial desabilitada de um pântano, onde afundou, usando apenas sua mente.

Luke, é claro, pensa que isso é impossível. Claro, ele conseguiu mover pedras ao longo do caminho. Mas uma nave espacial? Isso é completamente diferente. Ou é?

Yoda explica pacientemente que é apenas diferente em sua mente. Luke relutantemente concorda em “experimentá-lo”.

Yoda diz: “Não. Não tente. Faz. Ou não. Não há tentativa.”A Diferença Entre Tentar & Fazer – Como transformar tentativas em realizações

POR QUE TENTAR NÃO FUNCIONA?

Tony Robbins deu conselhos semelhantes a uma mulher que estava lutando pelo seu casamento. Ela se levantou em um de seus seminários para fazer uma pergunta. Ela reclamou que já “tentou  de tudo” para melhorar seu relacionamento com o marido, mas nada mudou.

Tony passou a fazer uma distinção – que eu acho ser de grande importância. Ele pediu à mulher para tentar pegar a cadeira em que estava sentada. Ela se virou e pegou a cadeira.

Tony disse: “Não, você pegou isso. Eu disse para tentar pega-la. “

A mulher parecia confusa. Tony reiterou: “Tente pega-la”. A mulher ficou ali, sem saber o que fazer.

Tony continuou: “Não, agora você não está pegando isso. Eu disse que tente pegá-la.”. Novamente, ela pegou a cadeira.

Novamente, Tony, disse: “Não, você pegou a cadeira. Pedi-lhe que tentasse buscá-la. Você quer pegá-la, não o pega ou tenta retirá-lo “.

APENAS PARE DE TENTAR

O ponto é que, quando dizemos que estamos tentando, não precisamos fazer nada. Ele também nos proporciona uma desculpa para o porquê nós não conseguimos o resultado que dizemos que queremos.

Você entende a diferença? Você faz alguma coisa ou não faz. Tentar é realmente o mesmo que não fazê-lo. Isso nos torna mais fáceis de nos libertar quando falhamos.

Onde você está tentando melhorar?

– Você está tentando entrar em forma? Ou você está em forma?
– Você está tentando melhorar seu casamento – ou está melhorando seu casamento?
– Você está tentando fazer mais chamadas de vendas? Ou você está fazendo mais chamadas de vendas?

Isso pode parecer uma pequena distinção, mas tem grandes ramificações.

3 SUGESTÕES

Talvez seja hora de parar de TENTAR e simplesmente FAZER. Aqui estão três sugestões:

1. Elimine a palavra “tentar” no seu vocabulário. A linguagem é sutil. As palavras que usamos podem nos programar para executar as coisas de determinadas maneiras. Usar a linguagem errada pode criar um resultado que não pretendemos.

“Tentar” é uma palavra sem valor que não realiza nada. Isso pode nos fazer sentir melhor quando falhamos, mas na verdade induz o tipo de comportamento que leva ao fracasso.

2. Decida fazer ou não fazer. Se você não quer fazer algo, tudo bem. Não faça isso. Mas não pretenda que tentar é o mesmo que fazer. São duas posturas completamente diferentes.

Foi o que Yoda estava contando a Luke. Tudo que é importante que realizamos começa com a decisão. Nós não entramos em nossas maiores realizações. Nós nos comprometemos e depois fazemos acontecer.

3. Comece 100% para o resultado desejado. Como o gerente de projeto no Apollo 13 disse: “A falha não é uma opção.” Jogue completamente e verdadeiramente. Não desista. Não se conforme com a simples tentativa.

Lembre-se do ponto atrás da sugestão nº 1 acima. A linguagem é sutil. Quando ficamos confortáveis ​​com a tentativa, mesmo um pouco, abrimos a possibilidade de falha, porque tornamos respeitável sair do campo antes do apito. Não desista.

Nós não entramos em nossas maiores realizações. Nós nos comprometemos e depois os fazemos  acontecer. – (Micahel Hyatt)

Como Yoda sugeriu a Luke, a diferença só pode estar em sua mente, mas tem um impacto dramático no resultado do que pretende fazer.

E você artista, está tentando evoluir ou está evoluindo? Deixe o seu comentário logo abaixo!

[Artigo adaptado do original: The Difference Between Trying and Doing]

Sobre o Autor

Fundador & Editor Chefe

Fundador do projeto CaféCG. É Animador 3D, fanático por leitura, gosta de escrever e criar histórias, assistir filmes e séries e, sem dúvida nenhuma, fazer animação!

Posts Relacionados

  • marcos dian

    obrigado pela grande liçao de vida

    • Olá Marcos!

      Obrigado pelo comentário! Ficamos felizes em saber que o artigo te ajudou de alguma forma 🙂

      – Gabriel Mello