Seja bem-vindo à nossa série sobre a história da arte. Depois de falarmos como funcionava a arte no Egito Antigo e como eram as criações artísticas na época, chegou vez de falarmos da Grécia Antiga, com suas criações e esculturas que foram de extrema importância para a evolução da arte na sociedade.

Lar de uma distinta cerâmica, esculturas brilhantes e colunas fantásticas, a arte e a cultura da Antiga Grécia foi responsável por um grande impacto na história e em muitas culturas modernas. Vamos ver algumas das mais influentes contribuições que os gregos têm para a história da arte.

A História da Arte: Arte da Grécia Antiga

A História da Arte: Arte da Grécia Antiga | CaféCG

Neste episódio, diferente dos outros artigos dessa série, iremos focar em diversos estilos de arte, em vez de seguir um linha cronológica. Começaremos com a cerâmica.

Frequentemente composto com grandes detalhes, estes vasos, principalmente os feitos de terracota, tinham uma durabilidade muito alta. O Corpus Vasorum Antiquorum tem registrado mais de 100.000 peças de cerâmica que existem hoje em coleções públicas e privadas ao redor do globo.

A cerâmica grega pode ser dividida em duas categorias: as decorativas e os recipientes úteis. Você pode distingui-las através da forma. As cerâmicas são divididas da seguinte forma: ânfora para armazenagem ou transporte, cratera, como um vaso para mistura, cálice e aríbalo para perfume.

De 620 a 480 A.C. foi produzido o estilo de cerâmica mais conhecido da Antiga Grécia: figura branca. A técnica usada para criar este estilo distinto envolve pintura no vaso com lama de argila que fica preta após a cerâmica ser queimada. As figuras maiores eram pintadas com pincel, enquanto detalhes e trabalhos lineares eram cortados da argila.

A História da Arte: Arte da Grécia Antiga | CaféCG

A magia deste estilo ocorria durante o processo de aquecimento. Em 800ºC, o vaso ficava vermelho alaranjado e então em 950ºC, com saídas de ar no forno para ajudar a remover o oxigênio, o vaso ficava preto. As saídas de ar eram abertas no estágio final e o vaso mudava do preto para o vermelho alaranjado graças ao retorno do oxigênio, exceto as áreas “pintadas” que permaneciam pretas.

A História da Arte: Arte da Grécia Antiga | CaféCG

Possivelmente inspiradas nos Egito e Mesopotâmia, estas figuras eram esculpidas na pedra. Os temas mais comuns nestas esculturas eram jovens nus, garotas drapeadas em tecido e mulheres sentadas. Embora seja muito precária em termos de precisão comparadas com os trabalhos posteriores, até mesmo estas figuras apresentam um grande entendimento de anatomia em relação a outras eras neste ponto da história. Assim como em outras culturas, muito dos trabalhos tinham relações com figuras religiosas.

Uma vez que seus deuses tinham uma aparência humana, as esculturas poderiam focar em grandes detalhes do corpo, sem a ideia de foco na humanidade e ideias conflitantes sobre o culto como tema para arte. Esse tipo de atitude será visto em outras culturas e realmente não será algo que você veria refletido na Antiga Grécia.

A História da Arte: Arte da Grécia Antiga | CaféCG

Esse período é visto como revolucionário e de extrema importância para a evolução dos escultores gregos. Proporções anatômicas eram corretas, os corpos eram suaves e realistas, embora idealizados .

Esculturas em relevo decoravam as paredes externas dos templos neste período, embora muitas dessas peças tenham se perdido ainda nos restam alguns fragmentos. Outro desenvolvimento interessante é a personalização de esculturas funerárias, agora eram retratadas pessoas reais, usualmente os doentes e familiares, algo que não acontecia no período arcaico.

São mudanças como essas que, mostram o quão humanista o período clássico era. Também é algo que vemos refletido na cultura da Antiga Grécia, governo e maisda época.

O terceiro e último período é o Helenístico ou Período Helênico. Como no anterior, neste período a escultura se tornou ainda mais naturalística. Assuntos do dia-a-dia, como folclore comum, animais, entre outros, tornaram-se populares. Esses assuntos eram mostrados de uma forma mais energética e expressiva.

O Jóquei de Artemísio é um grande exemplo disso: o cavalo está em movimento e a criança, sentada em suas costas, está inclinada para a frente. É como se ela estivesse congelada no tempo, ao invés de ser uma escultura. Tudo, desde os músculos do cavalo, como o cabelo desalinhado da criança está no movimento da estátua, preservados para sempre em bronze.

Umas das esculturas mais famosas, a Vênus de Milo (Afrodite de Milo), foi criada durante este período. O Colosso de Rode, uma estátua massiva de 30 metros de altura também foi criada em torno deste período, entre muitas outras obras. Infelizmente ela foi destruída em um terremoto em 226 A.C.

A História da Arte: Arte da Grécia Antiga | CaféCG

Os gregos não “inventaram” o uso das moedas, mas foram responsáveis por dar o ponta pé inicial em seu uso, influenciando o design de moedas para o resto da história. Discos de metais com importantes bustos ou deuses de perfil em um dos lados e informações adicionais no outro—quando você olha para estas moedas, não há muita diferença entre elas e as moedas que a maioria dos países usam hoje.

Ao discutir sobre arquitetura grega, nós tipicamente começamos no Período Clássico. Antes disso, muitas das construções eram feitas de tijolos de barro e foram perdidas pela degradação ao longo do tempo (como muitas outras obras de arte). Há muito para se falar sobre construções gregas, mas uma vez que nosso foco é a arte, iremos discutir sobre as colunas, uma vez que esta se tornou um item decorativo nos tempos modernos.

Há três tipos de arquitetura que eram usados na Antiga Grécia: dórico, jônico e coríntio. Colunas dóricas eram tipicamente mais largas e mais baixas do que os outros dois estilos. Diferente das outras, elas não tinham uma base, sendo plana contra o chão do templo. O capitel (a parte superior de uma coluna) era bastante simples.

Colunas jônicas eram as que tinham um capitel em forma de pergaminho. Finalmente, colunas coríntias são as mais extravagantes de todas, destacando todo tipo de flora, folhagens e até mesmo pequenas figuras em seus capitéis.  Este estilo também foi usado em Roma e conduziu outras influências na arquitetura romana.

Algumas formas comuns de pintura na Antiga Grécia foram os painéis e pinturas nas paredes. Painéis de pinturas eram feitos em plataformas de madeira (painéis) em encáustica (cera) ou têmpera. Uma gama dessas pinturas eram figurativas, embora quase nenhuma tenha sobrevivido para a era moderna. Pinturas nas paredes eram principalmente afrescos, pinturas feitas a fresco, em gesso úmido.

Descrições das pinturas em painéis e seus criadores são observadas na literatura da época. Um conjunto de painéis, os painéis de Pitsa, sobreviveu ao tempo, mostrando a habilidade artística do Período Arcaico. Os painéis eram tábuas de madeira pintadas em estuque com pigmentos minerais. Elas mostram cenas religiosas centradas em torno de ninfas.

De acordo com historiadores, essas tábuas eram ofertas votivas. Como toda uma gama de arte ao longo da história, temos um exemplo de arte criada para adoração.Afrescos eram usados para decorar construções e túmulos.

E aí, o que você achou da Arte na Grécia Antiga? Deixe seu comentário abaixo!

Sobre o Autor

Fundador & Editor Chefe

Amante de computação gráfica, grande fã de desenhos animados, apaixonado por jogos eletrônicos, esportes e super carros. E também gosto de pizza! :)

Posts Relacionados